Você sabe como conquistar um novo cliente?

Todo empresário sabe que, mais do que manter os clientes antigos, é necessário conquistar novos e expandir horizontes. E para tanto, mais do que estratégias bem conceituadas e campanhas bem desenvolvidas, é necessário usar a persuasão, ou seja, a arte de convencer qualquer pessoa de qualquer coisa!

Se tal ação é boa para seu cliente, você está utilizando a persuasão de forma correta. É muito mais agradar do que convencer. E ao contrário do que muitos pensam isto não é manipulação, nem uma forma de levar outras pessoas a realizar os seus desejos e muito menos uma maneira de levar vantagem.

Sabemos que a linha ética entre esses dois conceitos (persuasão e manipulação) é muito tênue, o que gera muitas interpretações erradas, levando muitos empreendedores e empresários a não aprenderem a ser mais persuasivos porque acreditam que, assim, estarão sendo desonestos.

Robin Dreeke, coordenador de análise de comportamento do FBI e autor do livro “It’s Not All About Me: The Top Ten Techniques for Building Quick Rapport with Anyone” (“Não é só sobre mim: as 10 melhores técnicas para criar conexão com qualquer pessoa”), afirma que tanto faz se você está tentando proteger seu país de ameaças ou quer atrair mais clientes, o maior desafio será sempre conquistar a confiança.

Ele afirma que não é possível gerar credibilidade quando você acredita que sabe como convencer alguém e coloca seus próprios interesses na frente do das outras pessoas. De uma forma clara, a manipulação é pensar somente nos próprios interesses e gera sentimentos ruins; já a persuasão é pensar no interesse de ambos e gera bons sentimentos.

Viver de Blog

A arma secreta

Segundo o post do Viver de Blog, a persuasão é uma estratégia de comunicação que utiliza recursos lógicos, racionais ou simbólicos para induzir alguém a aceitar uma ideia, uma atitude ou realizar uma ação. Por mais estranho que seja, ela está presente nas mais diversas situações, onde utilizamos muitas vezes sem perceber.

Saber o que é persuasão e como aplicá-la pode significar a diferença entre fracasso e sucesso. A regra número 1 para convencer qualquer pessoa a respeito de qualquer coisa é: aprenda o máximo possível sobre a pessoa que você deseja convencer e conheça as suas maiores objeções.

Já a regra número 2 é empatia. Essa é a chave do sucesso para convencer pessoas e empresas. Então coloque-se no lugar do seu ouvinte e imagine como e o quê ele ou ela gostaria de ser convencido. O importante não é o que você fala, mas como você diz.

Quer saber mais sobre persuasão? Acesse o ebook 12 fatos que você precisa conhecer para convencer qualquer pessoa (de qualquer coisa), que traz outras dicas para convencer seu futuro cliente!

Viver de Blog

As 5 leis fundamentais da natureza humana

Os seres humanos, apesar de muito diferentes entre si, costumam apresentar comportamentos semelhantes em algumas situações. Sabendo disso, você pode usar esse conhecimento sobre a natureza dos seres humanos para persuadir mais facilmente qualquer pessoa. Confira!

  1. Gostamos de ouvir o nosso próprio nome

Quando você envia emails personalizados com o nome de quem irá receber, o aumento de cliques pode ser de até 14%, conforme os números do e-mail marketing. Além de ser um gesto de gentileza, usar o nome da pessoa reforça o relacionamento e mostra respeito, elementos fundamentais do marketing de relacionamento.

Usar o nome faz com que a pessoa sinta que você não está interessado somente em fechar uma venda ou conseguir algo em seu benefício próprio, mas que também tem interesse por ela enquanto ser humano.

  1. Somos todos preguiçosos de alguma maneira

Em seu livro “Thinking, Fast and Slow”, Daniel Kahneman afirma que a lei do mínimo esforço pode ser aplicada tanto para atividades físicas como processos de tomada de decisão. Se existe a escolha entre o caminho mais fácil e o mais difícil de alcançar o mesmo resultado, adivinha qual será o escolhido?

E o que isso tudo tem a ver com o que é persuasão e o convencimento infalível de pessoas? Tudo! Você precisa poupar a energia dos seus leads e para fazer isso basta dizer exatamente o que eles precisam fazer em seguida, usando uma call to action relevante e fácil de ser executada, como um simples “clique no botão abaixo e deixe seu nome e email”.

  1. Temos a tendência de lembrar de tarefas incompletas

A memória de algo que precisa ser finalizado é mais facilmente guardada pela mente do que a lembrança de tarefas já finalizadas. Isso também significa que as pessoas mostram maior comprometimento com algo que já foi iniciado, pois temos o impulso de finalizar ações, ao invés de ficar postergando.

Autores sugerem que isso seja utilizado para convencer pessoas a se cadastrarem na sua lista de emails. Para isso basta pedir que o visitante clique em um botão ou link antes de mostrar o formulário com nome e email a ser preenchido. As chances de fornecer o email se tornam bem maiores.

  1. A antecipação é a chave da nossa felicidade

A autora do livro Projeto Felicidade, Gretchen Rubin, afirma que a antecipação é uma etapa fundamental para encontrar a felicidade, pois ao ter um objetivo a ser perseguido, automaticamente nos sentimos mais felizes no presente.Como usar essa informação para convencer outras pessoas?

Se você pretende lançar em breve um produto ou serviço, use a antecipação a seu favor para vender mais. Ao anunciarmos algo que está por vir, é preciso mostrar suas funcionalidades e como ele pode ajudar as pessoas, tocando nas dores e desejos dela. Quando isso é bem feito, mesmo quem não precisa do produto sente-se atraído por ele.

A (boa) publicidade mexe com nossa imaginação, e muitas vezes o ato de desejar determinada coisa acaba sendo mais prazeroso que possuí-la. De qualquer forma, com as expectativas elevadas, estaremos propensos a realizar uma compra quando a mesma estiver disponível.

  1. Gostamos de pessoas parecidas

Repare no seu comportamento após passar bastante tempo com uma pessoa. Você certamente irá perceber que está agindo de forma parecida com ela, seja na forma de falar ou de agir. Isso acontece porque ao nos tornamos mais parecidos com a outra pessoa, passamos automaticamente a parecer mais agradáveis aos olhos dela.

Não quer dizer que você deve copiar absolutamente tudo que a pessoa faz ou fala. Sinta a personalidade da pessoa e tente se adequar a ela. Se você está diante de uma persona mais reservada, falar alto e usando as mãos pode deixá-la um tanto quanto desconfortável. O oposto também irá acontecer. Uma boa dica para agradar alguém é repetir o que a pessoa está dizendo em seus próprios argumentos, não só para mostrar que você está prestando atenção, mas como também sabe o que fazer para melhor ajudá-la.

 

Cadastre-se ao lado e receba atualizações no seu e-mail

 

Com informações:

It’s Not All About Me

O que é persuasão: como convencer qualquer pessoa de qualquer coisa (com ética!)

Os Números do Email Marketing

Thinking, Fast and Slow

12 fatos que você precisa conhecer para convencer qualquer pessoa (de qualquer coisa)

Dartagnan Costa

Advogado OAB/RS 72.784 Diretor na empresa Dartagnan & Stein Sociedade de Advogados, atuando no Estado do Rio Grande do Sul. Bacharel e Mestre em Direito pela Universidade de Santa Cruz do Sul Especialista em Direito Tributário pela Universidade Cândido Mendes Especialista em Direito Empresarial do Trabalho pela Universidade Cidade de São Paulo MBA em Direito da Economia e da Empresa pela Fundação Getúlio Vargas

Deixe uma resposta