Programa 5S: vale a pena implantar na empresa?

Um ambiente organizado faz com que a produção, em muitos casos, aumente. Afinal, todos os funcionários conseguem encontrar as coisas sem perder muito tempo. Mais do que melhorar a rotina dos colaboradores, o local de trabalho mantém-se harmônico e limpo. Mas como engajar sua equipe para manter essa ordem?

A melhor resposta pode ser a implantação do programa 5S, uma técnica desenvolvida no Japão, voltada para a manutenção da ordem e organização do ambiente de trabalho. Essa metodologia é eficaz e participativa em empresas – independente do tamanho -, de fácil compreensão e capaz de apresentar resultados expressivos.

O conceito de 5S possui como base as cinco palavras japonesas cujas iniciais formam o nome do programa. As palavras são Seiri, Seiton, Seiso, Seiketsu e Shitsuke, que migradas para o Português foram traduzidas como “sensos” de utilização, organização, limpeza, saúde e autodisciplina.

Assim como qualquer outro programa implantado na empresa, há vantagens e desvantagens. A principal desvantagem é o descrédito dos colaboradores. Para tanto, os empresários precisam se comprometer com o 5S, assim os funcionários vão enxergar os benefícios do programa aplicado.

Outro item para acabar com o descrédito dos colaboradores é escolher uma pessoa com o perfil ideal para coordenar o programa. De preferência um colaborador com a área de trabalho de seu computador e a sua mesa toda organizada. Não adianta exigir de alguém desorganizado e sem senso de disciplina para gerenciar o processo, com certeza será um desastre.

A empresa também deve ficar atenta ao tempo de duração de cada etapa, pois é muito importante que os funcionários absorvam os conceitos e entendam a aplicação no dia a dia antes de prosseguir. Para melhorar a compreensão da equipe, o ideal é aplicar cada fase em tempos diferentes e acompanhar o desenvolvimento dos colaboradores.

Lanked

Explicando os 5 sensos

1 – SEIRI – Senso de Utilização

Consiste em utilizar do bom senso e equilíbrio no momento de manusear as ferramentas, equipamentos, dados e materiais. Essa prática também é fundamentada em descartar ou realocar o que for considerado dispensável para os processos organizacionais e proporciona benefícios como: ganho de espaço, melhor gestão de estoque, facilidade de manutenção, redução de custo, aumento da produtividade, etc. Essa etapa é considerada a inicial porque prepara o ambiente e os colaboradores para as seguintes fases.

Resultados:

Ganho de espaço

Facilidade de limpeza e manutenção

Melhor controle dos estoques

Redução de custos

Preparação do ambiente para aplicação dos demais conceitos de 5S

2 – SEITON – Senso de Organização

O senso de organização demonstra a importância de se manter o ambiente arrumado para a prática das atividades de maneira que possam proporcionar agilidade aos processos. Ferramentas como painéis, estantes e etiquetas são muito utilizadas nessa fase para permitir o controle e a rápida identificação. Além da economia de tempo, o SEITON facilita a localização dos itens necessários para a produção e reduz os pontos inseguros.

Resultados:

Economia de tempo;

Facilidade na localização das ferramentas;

Redução de pontos inseguros.

3 – SEISO – Senso de Limpeza

Para proporcionar um ambiente saudável, reduzir a possibilidade de acidentes, melhorar o relacionamento interpessoal e a conservação das máquinas, equipamentos e produtos através da eliminação de resíduos e sujeiras no local de trabalho.

Resultados:

Ambiente saudável e agradável;

Redução da possibilidade de acidentes;

Melhor conservação de ferramentas e equipamentos;

Melhoria no relacionamento interpessoal.

4 – SEIKETSU – Senso de Padronização e Saúde

A padronização é aplicada no ambiente de trabalho por meio de normas padrões para a iluminação, placas, localização, cores e formatos com a finalidade de facilitar a localização de objetos e ferramentas. As áreas e atividades que podem afetar a saúde dos colaboradores, como os banheiros, refeitórios e ergonomia por exemplo, também são abordadas nessa etapa e devem ser corrigidas para não afetar a produtividade e os processos organizacionais.

Resultados:

Facilidade de localização e identificação dos objetos e ferramentas;

Equilíbrio físico e mental;

Melhoria de áreas comuns (banheiros, refeitórios, etc);

Melhoria nas condições de segurança.

5 – SHITSUKE – Senso de Disciplina ou Autodisciplina

Para finalizar, o SHITSUKE é a etapa que preza o comprometimento pessoal e o cumprimento das fases anteriores. A ética e a moral dos colaboradores são muito importantes nessa última fase, pois é o momento em que as atividades estão sendo executadas sem vigilância e por isso exige envolvimento e seriedade. Em conjunto com os sensos anteriores, a disciplina e a autodisciplina promovem um ambiente mais agradável, a valorização dos funcionários, melhoria nas relações interpessoais, maior segurança, produtividade e padronização dos processos.

Resultados:

Melhor qualidade, produtividade e segurança no trabalho;

Trabalho diário agradável;

Melhoria nas relações humanas;

Valorização do ser humano;

Cumprimento dos procedimentos operacionais e administrativos;

 

Gostou do nosso conteúdo? Cadastre-se ao lado e receba tudo em primeira mão!

 

Com informações:

O que é a metodologia 5s e como ela é utilizada

Programa 5S Como Método De Organização

Ferramenta: 5s para empreendedores

Dartagnan Costa

Advogado OAB/RS 72.784 Diretor na empresa Dartagnan & Stein Sociedade de Advogados, atuando no mercado do Rio Grande do Sul. Bacharel e Mestre em Direito pela Universidade de Santa Cruz do Sul Especialista em Direito Tributário pela Universidade Cândido Mendes Especialista em Direito Empresarial do Trabalho pela Universidade Cidade de São Paulo MBA em Direito da Economia e da Empresa pela Fundação Getúlio Vargas

Deixe uma resposta