Menos procrastinação e mais rendimento

Em uma definição simples do dicionário Houaiss, procrastinar significa transferir para outro dia ou deixar para depois; adiar, delongar, postergar, protrair. É um comportamento considerado normal ao ser humano, porém, pode ser muito prejudicial quando começa a impedir o funcionamento de rotinas pessoais ou profissionais.

O verbo procrastinar é utilizado no sentido de negligenciamento de atividades, ou seja, quando um trabalho não recebe a devida atenção e importância que deveria, sendo deixado de lado para a produção de outras atividades menos importantes, por exemplo. É a velha arte de deixar para depois, para amanhã…

Porém, o amanhã é algo incerto. E você deixa para depois de amanhã, e depois, e depois. Quando percebe, o prazo está no fim e você precisa entregar alguma coisa e faz na correria, mau feito, e por ai vai… E esse é o ato de procrastinar. Marcar e remarcar diversas vezes determinada atividade sem deixá-la como prioridade.

Segundo um estudo feito pela Universidade do Colorado encontrou indícios de que procrastinação e impulsividade estão ligadas a influências genéticas. Essas questões vêm do tempo em que os humanos não faziam planos para o futuro e sua única preocupação era com a comida daquele dia.

Foi assim por milhares de anos. O tempo passou, a sociedade evoluiu e levou consigo o ato de dar importância ao que é urgente e não ao que é prioridade. No ramo dos negócios isso é bem perceptível. Que empresário não tem um colaborador que sempre deixa para amanhã aquele relatório ou outra atividade prioritária?

Waewkidja/Freepik

Algumas vezes, a procrastinação acontece pela falta de interesse ou vontade no trabalho. Segundo a Sociedade Brasileira de Coaching, é fundamental tornar a falta de sucesso em uma prioridade. “Ao invés de deixar que isso te paralise no seu caminho, perceba que há algo lá fora que irá torná-lo ainda melhor do que o lugar onde você está atualmente”.

Para ajudar na difícil tarefa de acabar (ou reduzir ao máximo) a procrastinação, reproduzimos algumas dicas do Henrique de Carvalho, do Viver de Blog.

  •       Peça ajuda de amigos quando uma tarefa se tornar difícil demais para começar ou terminar.
  •       Não comece seu dia procrastinando. Esqueça a função soneca de uma vez por todas. Quando ao alarme tocar, levante da cama.
  •       Diminua seu grau de auto-exigência. A busca pela perfeição pode adiar o começo de sua jornada. Vá melhorando conforme avança no projeto.
  •       Remova as distrações. Ter que conviver com os “ladrões de atenção” só torna o ato de procrastinar mais provável. Se a internet é o problema, que tal desligar seu wi-fi enquanto trabalha?
  •       Faça uma coisa de cada vez. Apostar em múltiplas tarefas para ganhar tempo terá o efeito oposto. Saiba mais aqui.
  •       Queime pontes, se possível. Quer começar sua empresa? Uma solução drástica pode ser pedir demissão. Você não terá escolhas.
  •       Se você quer fazer uma tarefa com frequência, como ir à academia toda segunda, quarta e sexta, coloque essa atividade no topo de sua lista.
  •       Use listas de tarefa com inteligência. Escolha no máximo 3 itens, de alta prioridade e que estejam alinhados com seu objetivo principal. Não coloque nenhum item novo enquanto não finalizar os três já estipulados.
  •       Utilize um Pomodoro Timer ou outro alarme para fazer o gerenciamento do seu tempo. O timer server para lembrar suas sessões de trabalho (de 60 a 90 min) e descansos pré-definidos (10-15 min).
  •   Comece logo! O que não significa que ao iniciar uma tarefa ela precise ficar pronta ao final do dia. Não se preocupe com isso agora.
Freepik

Novos hábitos – menos procrastinação

Outra forma de acabar com a procrastinação, principalmente no ambiente de trabalho, é desenvolver novos hábitos. Por mais difícil que seja nos primeiros dias, o cérebro vai assimilar que determinadas atividades repetidas são benéficas para o corpo. Lembra-se dos gatilhos mentais que já falamos aqui no blog?

Um novo hábito torna-se um gatilho benéfico. Mas para ele ter sucesso e você não desistir dele logo no segundo dia, estabeleça recompensas rápidas. “Se eu terminar o relatório logo, vou poder me alongar no trabalho ou tomar mais um café”. “Se eu chegar todos os dias e executar minha lista de tarefas, posso me dedicar no projeto que gosto”.

Dessa forma, a procrastinação não vai ser eliminada logo, mas vai ser mudada ao longo do tempo. Afinal, você quer ir longe hoje ou vai deixar para amanhã?

 

Quer ser o primeiro a receber nosso conteúdo? Cadastre-se ao lado!

 

Com informações:

Relações genéticas entre procrastinação, impulsividade e capacidade de gerenciamento de objetivos

Você precisa aprender a parar de procrastinar?

Por que somos especialistas em procrastinar?

Porque gatilhos mentais são importantes para o seu negócio

Dartagnan Costa

Advogado OAB/RS 72.784
Diretor na empresa Dartagnan & Stein Sociedade de Advogados, atuando no Estado do Rio Grande do Sul.
Bacharel e Mestre em Direito pela Universidade de Santa Cruz do Sul
Especialista em Direito Tributário pela Universidade Cândido Mendes
Especialista em Direito Empresarial do Trabalho pela Universidade Cidade de São Paulo
MBA em Direito da Economia e da Empresa pela Fundação Getúlio Vargas

Deixe uma resposta