Época de avaliar o ano nas empresas

O ano já está chegando ao fim. Época de festas, em que muitas empresas o ritmo de trabalho diminui, é um ótimo período para fazer uma análise de como foi 2017 e planejar 2018. Agora é o momento de ser prático e realista, afinal, não dá para voltar no tempo, mas dá para evitar o erro no ano que está vindo.

Conforme a psicóloga Márcia Ballaminut, para o blog de Abilio Diniz, “nada melhor do que aproveitar o encerramento de um ano para refletir sobre as experiências vividas e avaliar as consequências positivas ou negativas que elas trouxeram para a nossa vida”. Essa avaliação mostra quais situações proporcionaram crescimento e quais alertam para as mudanças.

O Santander Negócios e Empresas trouxe cinco dicas para analisar o ano que está chegando ao fim. O primeiro passo é refletir e inspirar-se: Antes de efetivamente se debruçar nas tabelas e documentos, é importante ter uma consciência mais reflexiva sobre o ano que se encerra. Uma boa estratégia na hora de fazer o balanço anual é colocar todas as reflexões no papel.

O segundo passo é saber se você cumpriu suas metas: tente se lembrar, lá de janeiro, dos primeiros momentos do ano de 2017, sobre quais eram as expectativas para o ano em curso, quais eram os objetivos para o período. Uma vez enumerados, vá direto ao ponto: afinal, quais metas foram cumpridas – quais não foram.

Não se deixe abater caso os resultados não tenham sido tão favoráveis – não se esqueça que estamos atravessando período de crise econômica e essa pode ser, também, a realidade de muitos outros empresários.É claro: aproveite a reflexão para botar no papel as metas para 2018!

Depois disso, é hora de saber o que te agradou nos últimos 12 meses: no âmbito das boas práticas, é fundamental elencar e tentar entender quais os benefícios foram colhidos de ações (pequenas ou não) feitas na empresa durante o ano. Esses registros servem para saber exatamente onde se está pisando e, ao documentar, você tende a solidificar essa prática – evitando que caia no esquecimento.

Agora é o momento de observar o mercado como um todo, independente se prosperou ou não… Olhar a sua volta faz você perceber como o mercado como um todo se comportou no período. Isso engloba, inclusive, a concorrência. Isso permite que o empresário entenda que não se vive ilhado em um mercado competitivo e dinâmico.

Por fim, fale sobre os resultados com sua equipe: Positivos ou nãos, os resultados de avaliar como foi o ano da sua empresa podem ser compartilhados, em linhas gerais, com seus colaboradores. Essas atitudes proporcionam transparência nas relações de trabalho, injetam motivação ou, se preciso, convidam os funcionários para um ano mais promissor e produtivo.

 

Com o olho no futuro

Analisar o ano é fundamental. Mas pensar adiante é mais ainda. Reproduzimos aqui, do Santander Negócios e Empresas, cinco dicas para planejar o ano novo que está chegando. E o primeiro passo é sempre reconhecer a necessidade de melhorias e uma série de técnicas gerenciais pode ser a ferramenta adequada para planejar o futuro dos seus negócios. Confira!

  1. Elabore e siga uma visão

Qual a razão da sua empresa existir? Criar uma visão significa explicitar seu motivo de ser, além de demonstrar seu segmento de mercado. A visão deve ser comunicada para todos os colaboradores, seja dentro ou fora do seu empreendimento.

Ter a empresa toda agindo em busca da manutenção dos mesmos ideais é uma das melhores maneiras de garantir seu prosseguimento.

  1. Analise seus ambientes

Em um negócio, coexistem três tipos de ambientes. Nessa rede, cada um deles age com dinâmica particular, representando forças e fraquezas respectivas. O macroambiente envolve o conjunto de esferas como as sociais, políticas e tecnológicas que circundam o empreendimento.

O ambiente operacional é aquele dos concorrentes, clientes, público e demais elementos da atuação. O ambiente interno, como diz o nome, mede as características de dentro da empresa. Saiba mais sobre ambiente de trabalho aqui.

  1. Crie e divulgue planos de ação

O plano de ação é uma compilação abrangente que inclui a programação das atividades e a forma como elas serão desenvolvidas. O objetivo é atingir o sucesso da estratégia. Não importa o formato: desde uma simples planilha de dados a um arquivo PDF muito bem diagramado, a força do plano de ação reside na sua capacidade de ser disseminado e compreendido em todos os ambientes de seu empreendimento.

  1. Tenha metas e indicadores

Serviços diários e metas são importantes para guiar o planejamento estratégico. Defina períodos de ação e, ao fim de cada um deles, avalie os resultados alcançados, comparando-os com os esperados. Baseando-se nesses dados, desenvolva indicadores para saber como vai seu negócio. Leia mais sobre indicadores aqui.

  1. Revise tudo

O cenário não combina nem um pouco com acomodação. Seu planejamento está funcionando? Ótima notícia, mas nunca deixe de revisá-lo e adequá-lo para as novas realidades envolvendo macroambiente, ambiente operacional e microambiente. Planejar o futuro significa revisar e reavaliar sempre suas opções.

 

Cadastre-se ao lado e receba atualizações em seu e-mail

 

Com informações:

5 maneiras de como avaliar o ano da sua empresa

Como foi o seu ano?

5 maneiras de planejar o futuro dos seus negócios

Ambiente tenso não gera produtividade

Indicadores de desempenho dão um rumo para os empresários

Dartagnan Costa

Advogado OAB/RS 72.784 Diretor na empresa Dartagnan & Stein Sociedade de Advogados, atuando no Estado do Rio Grande do Sul. Bacharel e Mestre em Direito pela Universidade de Santa Cruz do Sul Especialista em Direito Tributário pela Universidade Cândido Mendes Especialista em Direito Empresarial do Trabalho pela Universidade Cidade de São Paulo MBA em Direito da Economia e da Empresa pela Fundação Getúlio Vargas

Deixe uma resposta