Empresário do comércio gaúcho está mais confiante

Após mais de 2 anos no patamar pessimista, o Índice de Confiança do Empresário do Comércio Gaúcho (ICEC-RS) teve uma reação favorável. No mês de abril o indicador chegou a 100,4 pontos, sendo um valor acima da média dos últimos 12 meses onde o patamar máximo que atingiu foi 92,0 pontos.

 

Os resultados de abril mostram que a confiança dos empresários do comércio segue em recuperação. Conforme a pesquisa, realizada com 328 estabelecimentos comerciais, os fatores como a redução mais acelerada de juros e inflação, associados a iniciativas do governo para a realização de reformas importantes contribuem para isso.

Conforme a pesquisa, divulgada mensalmente pela Fecomércio-RS, a recuperação é consideravelmente mais visível no caso das expectativas para o futuro, que avançam em campo já bastante otimista. No caso das condições atuais, apesar de também se notar recuperação significativa, esta ocorre ainda em patamar pessimista.

CNC/Fecomércio-RS

Tal análise está baseada na percepção dos empresários sobre a economia e sobre o comércio em geral do que sobre as suas próprias empresas. Apesar da melhora da percepção dos comerciantes sobre a situação atual e da futura, ainda não é possível ver reflexo significativo na perspectiva de contratação de funcionários ou de investimento.

“Aos poucos a confiança volta para a economia brasileira, ainda que muito motivada pela expectativa de melhora futura do que de uma percepção efetiva de melhora no momento presente”, pondera o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn. Redução mais acelerada dos juros e inflação, associados a iniciativas do contribuem para o cenário atual do indicador.

Nesse contexto se torna importante a análise tributária da empresa. Existem muitas empresas que podem ter, razoavelmente, uma redução tributária em decorrência da análise de suas práticas.

Criação do Índice de Confiança

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC) é um indicador calculado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) a partir de uma pesquisa mensal de sondagem que visa medir o nível de confiança dos empresários do setor de varejo.

yanalya Freepik

Para o Rio Grande do Sul (ICEC-RS), a pesquisa é realizada em Porto Alegre ao longo dos dez dias anteriores ao mês de referência e abrange em sua amostra considerável. O mesmo é medido desde maio de 2011. O ICEC é formado por três componentes, com pesos iguais em seu cálculo:

* Índice de Condições Atuais (ICAEC): Reflete a percepção do empresário quanto ao momento presente da economia brasileira, ao setor e à sua empresa específicamente em relação ao mesmo período do ano anterior.

* Índice de Expectativas (IEEC): Reflete as expectativas do empresariado sobre o futuro de curto prazo (próximos 6 meses) no que condiz à economia brasileira, ao setor e à sua empresa.

* Índice de Investimentos (IIEC): Capta as expectativas de contratação de funcionários, investimentos e níveis de estoques.

O ICEC e seus componentes variam de 0 a 200 pontos. Resultados acima de 100 pontos refletem uma perspectiva otimista da média dos empresários do comércio, cuja intensidade aumenta conforme o indicador se aproxima de 200. Em oposição, valores abaixo de 100 pontos denotam uma opinião média pessimista, mais intensa quanto mais próximo de 0.

Quer receber os conteúdos em primeira mão? Cadastre seu e-mail e não perca nada!

Com informações:

Fecomércio-RS

Pesquisa ICEC

Índice de Confiança do Empresário do Comércio

Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo

Dartagnan Costa

Advogado OAB/RS 72.784
Diretor na empresa Dartagnan & Stein Sociedade de Advogados, atuando no Estado do Rio Grande do Sul.
Bacharel e Mestre em Direito pela Universidade de Santa Cruz do Sul
Especialista em Direito Tributário pela Universidade Cândido Mendes
Especialista em Direito Empresarial do Trabalho pela Universidade Cidade de São Paulo
MBA em Direito da Economia e da Empresa pela Fundação Getúlio Vargas

Deixe uma resposta