Dicas para ser um empresário resiliente

A cada dia, surgem novos desafios para seguir, novas metas para atingir e novos sonhos para conquistar. É assim em qualquer ambiente profissional. O novo a cada dia faz com que empresários e funcionários busquem mais. E nesse sentido que a resiliência tem estado cada vez mais presente na vida das pessoas.

A palavra resiliência vem do latim resiliens e significa “voltar ao estado normal”. Ela foi usada pela primeira vez na Física, pelo inglês Thomas Young, para designar materiais que podem acumular energia quando estão sob um esforço, um choque, mas depois voltam ao seu estado natural sem apresentar deformações.

Quando o seu sentido é aplicado à vida social, o seu significado volta-se à capacidade de resistência de uma pessoa ou de um grupo em manter-se íntegro, funcional e operante em situações difíceis e em condições adversas. Segundo a psicóloga Suniya Luthar, resiliência é o “processo dinâmico de adaptação positiva em contexto de significativa adversidade”.

Embora essa palavra tenha virado uso comum no mundo corporativo, pouca gente sabe o seu real significado. “Dentro das organizações sofremos pressão por resultado, por capacidade de liderar, otimizar recursos, etc”, explica Sandra Cabral, diretora de Desenvolvimento & Carreira da DMRH para o portal Vagas. “Resiliência é administrar tudo isso sem perder o foco.”

Soul Business

Resiliência nas empresas

Conforme o site Soul Business, de Giovanna Baccarin, existem três passos fundamentais para ser resiliente nas empresas e no mercado de trabalho. O primeiro deles é aceitar os erros e a adversidade, reconhecer seu papel neles, ter a abertura de ouvir o que a situação tem a ensinar e aprender com isso.

O segundo passo é a atitude diante da adversidade. “O resiliente é aquele que não se vê como uma simples vítima do mundo. Não, ele se enxerga como protagonista de sua história e sabe que, apesar de nem sempre ter controle sobre o que lhe acontece, que tem controle sobre a resposta que pode dar a qualquer situação.”

Por fim, o empresário deve aceitar a realidade. “É preciso fazer o melhor possível com o que você tem às mãos no momento. Ou seja, assumir uma postura de que não há nada a fazer pois você não tem os recursos necessários é cair novamente no papel da vítima a espera de um salvador”, finaliza a empreendedora, palestrante, escritora e consultora.

DRogatnev/Shutterstock

Como desenvolver resiliência

Mas sabemos que desenvolver a resiliência não é tão simples como parece. Para isso, é fundamental conhecer alguns dos pilares. Conforme o empresário Antonio Sasso é necessário ter autoconfiança, capacidade de pedir ajuda, empatia, flexibilidade, persistência, solução de problemas, produtividade, autocontrole e otimismo.

Além disso, reproduzimos as dicas do portal Vagas para o desenvolvimento da resiliência. O primeiro passo é saber quais são os seus limites. “Esse é o primeiro ponto”, diz Sandra Cabral, diretora de Desenvolvimento & Carreira da DMRH. Ela explica que o autoconhecimento é essencial para um profissional saber até onde ele pode ir.

“Você precisa saber até que ponto pode chegar e de que ponto não pode passar de jeito nenhum.” Depois, a diretora ressalta que é fundamental não levar tudo para o lado pessoal. Uma característica comum nos profissionais resilientes é a de saber separar o que é pessoal do que é profissional.

“Quando um projeto em que você estiver trabalhando for engavetado, por exemplo, você vai precisar ampliar seu olhar para enxergar os motivos reais desse ‘engavetamento’ e não sair pensando que tudo aconteceu porque seu chefe não gosta de você”, diz ela.

Segundo Sandra, essa ampliação do olhar requer treino e pode, sim, ser desenvolvida por todas as pessoas. “É como se você saísse da cena do crime e olhasse de fora, de forma mais objetiva.” Por fim, é necessário conhecer as suas potencialidades. Aqui, novamente está em jogo o autoconhecimento.

Segundo a especialista, quem sabe quais são seus pontos fortes costuma suportar melhor críticas e situações adversas. “Se você tiver uma visão real das suas qualidades, muito provavelmente vá conseguir se manter mais inteiro mesmo nos piores momentos, sem deixar que tudo se transforme em um caos”, finaliza.

Sabemos que na prática não é fácil, mas esse com certeza é um bom caminho para desenvolver a resiliência.

Gostou do conteúdo e quer receber atualizações em primeira mão? Cadastre-se do lado!

Com informações:

O que é resiliência

Resiliência: você sabe o que significa isso?

Três passos para ter mais resiliência no empreendedorismo

A Construção de Resiliência – Suniya S. Luthar

Thomas Young

Resiliência no trabalho é essencial para empresários e gestores!

Dartagnan Costa

Advogado OAB/RS 72.784 Diretor na empresa Dartagnan & Stein Sociedade de Advogados, atuando no mercado do Rio Grande do Sul. Bacharel e Mestre em Direito pela Universidade de Santa Cruz do Sul Especialista em Direito Tributário pela Universidade Cândido Mendes Especialista em Direito Empresarial do Trabalho pela Universidade Cidade de São Paulo MBA em Direito da Economia e da Empresa pela Fundação Getúlio Vargas

Deixe uma resposta