Consumidor 3.0: você sabe quem é?

A cada ano vai surgindo uma nova geração de pessoas e, consequentemente, de consumidores. Como a utilização da tecnologia tem interferido diretamente nas escolhas das pessoas, passou-se com a Internet, a numerar esses conceitos e temas com 1.0, 2.0 e assim por diante.

E não menos diferente com o consumidor. Apesar de existir consumidores desde que o comércio existe, o 1.0 só foi surgir nos anos em que a Internet se formava, lá pelos idos de 1990, onde o acesso era restrito a modens discados e dependiam exclusivamente do telefone para se conectar.

No âmbito corporativo foi uma maneira de empresas criarem sites nos quais simplesmente copiariam e colariam sua comunicação visual, acrescentando alguma chamada promocional para acesso ao telefone ou loja física. Nada mais que isso. Os buscadores foram desenvolvidos para auxiliar no processo de pesquisa dos produtos e serviços, só que virtuais.

A internet evoluiu e tornou-se um canal propriamente dito. Com isso veio o consumidor 2.0, que passou a procurar a oportunidade de escolha no meio online, buscando o melhor preço, qualidade e atendimento. Foi o início dos modelos de negócio baseados na Internet, mas ainda ele podia encontrar a empresa no mundo físico.

O leque de opções foi se abrindo cada vez mais, incluindo a possibilidade de comprar diretamente pela web. E com isso chegou o consumidor 3.0. Presente nos dias de hoje, é a pessoa que tem maior influência sobre as empresas. Eles não vão simplesmente atrás das empresas para fazer negócios como antigamente.

Agora ele tem um mundo a sua escolha e o jogo virou, uma vez que são as empresas que precisam encontrar os consumidores e engajá-los em seus mercados. Essas características colocam o consumidor 3.0 no comando, dando forma ao ecossistema digital e estremecendo as estruturas do mundo dos negócios.

NeoAssist

Atributos do consumidor 3.0

Já sabemos que o consumidor 3.0 é quem está no comando das relações com as empresas agora. Mas o que define este consumidor? Diferente de outras segmentações traçadas para consumidores em quaisquer tipos de negócio, o consumidor 3.0 não é definido por faixa etária, renda ou gênero.

Conforme o ebook O perfil do consumidor 3.0, produzido pela NeoAssist em parceria com a ERPFlex e a ComSchool, o consumidor 3.0 é qualquer usuário de internet que tenha 7 atributos. Conheça cada um e saiba lidar com o seu consumidor, rendendo assim mais vendas para seu negócio.

Altamente informado: Qualquer usuário tem ao seu alcance todo tipo de informação e ele não vai deixar de buscá-la quando se trata de pagar mais barato por um produto ou serviço melhor. A chamada Era da Informação tem sido capitalizada pelo Consumidor 3.0 como nenhum outro perfil fez.

A chegada dos dispositivos móveis cada vez mais avançados impulsionou essa característica, atribuindo mais velocidade nas pesquisas do consumidor e permitindo que ele faça comparativos em tempo real quando vai comprar, seja online ou offline.

Socialmente conectado: As mídias sociais são um fenômeno absurdo. O Facebook atingiu recentemente a marca de 1 bilhão de usuários. Se fosse um país, seria o terceiro maior do mundo. O Twitter tem mais de 500 milhões de usuários registrados que geraram mais de 340 milhões de tweets e administra mais de 1.6 bilhões de buscas por dia.

O consumidor 3.0 é ultraconectado e faz parte dessas estatísticas. No entanto, essa é uma faca de dois gumes. As redes sociais se tornaram um espaço aberto para divulgação de insatisfações, reclamações e análises de atendimentos ruins, que tem o poder de alcançar mais pessoas de maneira incrivelmente rápida.

Sensível a preços: Com a ascensão de modelos de promoção como “promoção do dia” e descontos sazonais em produtos, os próprios varejistas lançaram uma tendência em direção a sensibilidade dos preços.

Marcas que tentam se beneficiar na precificação correm o risco de afastar o consumidor 3.0, que dá ênfase também ao bolso na hora de escolher o que vai comprar. O nome da marca, sozinho, sem agregar nenhum valor adicional e com preços pouco competitivos não é suficiente para o consumidor 3.0.

Freepik

Confia nos outros usuários: A era digital proveu aos consumidores uma plataforma para compartilhar experiências pessoais em vários assuntos. A opinião social tem se transformado em algo extremamente importante para o Consumidor 3.0 que valoriza as experiências dentro de suas redes sociais mais do que as propagandas feitas pelas marcas.

Gosta de se autopromover: O consumidor 3.0 busca validação através de autopromoção. As redes sociais são povoadas de pessoas mostrando suas aquisições (olha o consumo aí), conquistas pessoais e profissionais. Seja em atualização de status, compartilhamento de fotos e vídeos, o consumidor 3.0 vai se promover com felicidade.

Procura gratificação instantânea: Podemos descrever a geração dos consumidores 3.0 como “A Geração Imediatista”. Esperam produtos e serviços sendo entregues em um lugar, no tempo certo e que melhor se encaixem em suas necessidades.

Deixar de oferecer atendimento após horário comercial, por exemplo, é inaceitável. A digitalização de produtos – desde passagens de avião, passando por música e livros – fortalece a necessidade de uma satisfação imediata.

Inconscientemente seguro: Quando as compras online surgiram, um grande problema de segurança afligia os consumidores. Era confiável ou não? Havia risco de fraude?  Talvez, como resultado de uma promoção supervalorizada, a nova geração vem criando uma apatia no que diz respeito a segurança na Internet, especialmente no espectro mais jovem.

Mesmo com um alto número de vírus e spam povoando a rede, os consumidores 3.0 tem subido para a web um volume absurdo de informação pessoal por vontade própria, levando as a estarem disponíveis para qualquer um com acesso a uma conexão digital. Estes novos usuários não estão só mais confiantes nas próprias redes, mas em suas próprias habilidades ao navegar em ambientes de risco, como bancos e transações online.

 

Cadastre-se ao lado e receba atualizações em seu e-mail

 

Com informações:

O perfil do consumidor 3.0

NeoAssist

ERPFlex

ComSchool

Dartagnan Costa

Advogado OAB/RS 72.784 Diretor na empresa Dartagnan & Stein Sociedade de Advogados, atuando no Estado do Rio Grande do Sul. Bacharel e Mestre em Direito pela Universidade de Santa Cruz do Sul Especialista em Direito Tributário pela Universidade Cândido Mendes Especialista em Direito Empresarial do Trabalho pela Universidade Cidade de São Paulo MBA em Direito da Economia e da Empresa pela Fundação Getúlio Vargas

Deixe uma resposta